A orkutilização do facebook.

A maior crítica com o Facebook é que ele virou um Orkut. Bobagem. O Facebook é infinitamente mais imbecilizado do que o Orkut.

Claro que a época do Orkut já passou. Exclui minha conta há um bom tempo e não sinto um pingo de falta. Mas o fato é que o Facebook nunca chegará aos pés dos tempos áureos do Orkut.

Não sei vocês, mas eu era viciado nas discussões das comunidades orkutianas. A melhor delas, sem sombra de dúvidas, era a Desculpe, Eu Sou Inteligente (DESI). Todo dia tinha uma pauta legal e os debates eram realmente bons. As pessoas escreviam textos gigantes para emitir uma opinião e todo mundo lia. A DESI foi minha escola de brigar com as palavras. E fiz alguns amigos que duram até hoje.

Tinha a comunidade Filosofia, onde conheci Diego (que comentou, acertadamente, que perdi o estilo charmoso de escrever) e Tom (grande parceiro de sarcasmos e ironia). Entrei por lá e conheci muita coisa. Ganhei até um livro por lá.

E como esquecer a comunidade Profiles de Gente Morta? O negócio lá era tão pesado que a galera resolveu um crime antes da polícia, visitando páginas de recados dos conhecidos de uma menina morta.

Todos os links da vida eram achados no Orkut: músicas, livros, séries. E você encontrava ainda um monte de senha para um arrombo de coisas.

Lá não tinha Humor do Face e gente baixo astral te cutucando (nunca entendi as cutucadas no Facebook, mas me deixam constrangido). E você era livre para buscar seus maiores interesses. No Facebook, a sua timeline é invadida por um bando de gente grosseira e sem nenhum humor. Ainda bem que podemos, ao menos, cancelar assinaturas. Eu, por exemplo, já cancelei mais de 500. Ou 600.

As pessoas que não despertavam o mínimo de interesse no Orkut (para não falar imbecilizados e voltar com meu vocabulário antigo) ficavam lá, no canto delas, mandando trocentos depoimentos com carinhas toscas e atualizando fotos. Você nunca visitava o perfil dessas pessoas e tudo ficava lindo. As comunidades separavam tudo. Você poderia ficar horas debatendo sobre o motivo pelo qual você odeia cagar fora de casa em uma comunidade e, em outra, discutir os novos textos de Millôr. Era cada macaco no seu galho. Tinha o lugar para a pessoa que adora jogar “Beija o de cima ou passa” (???!!!) e lugar para a pessoa que queria discutir as últimas novidades do cinema nacional.

O Facebook misturou tudo. As divisões não deram certo por lá. É uma grande arena em que todos gritam o que bem entender. Não há argumentação, discussão, debate, tabefe, contraposição (ou até mesmo uma posição relevante).

Seria ótimo se o Facebook estivesse virando o Orkut. O nosso maior problema seria o mesmo de sempre: a pessoa que você nunca viu na vida te adicionar como amigo. Mas aí você já sabe o que fazer.

Éramos felizes na época da comunidade Eu Odeio Cagar Fora de Casa e não sabíamos. A punição é uma overdose infinita de frases de Caio F. Abreu, de trechos da Bíblia e de erros grotescos de português.

Em tempo, caros colegas: você não precisa curtir esse texto. E muito menos compartilhar.

 

Anúncios
Etiquetado , ,

3 pensamentos sobre “A orkutilização do facebook.

  1. Clarissa Leal disse:

    Eu curtiria o texto, se tivesse essa opção por aqui. 🙂

  2. Diego disse:

    Como diria Enzo, Pierrô malabarista de metrô (com sotaque de fluminense fanho): “estilo perfeito, meu caro Igor. Você lê a Veja?”… não guardo saudades das ironias de colegial punheta dele.

  3. por mim, não existiria o facebook, e o orkut cortava aquelas imagens animadas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: